domingo, 15 de outubro de 2017

Meus pitacos sobre a tal 'O Sole Mio', do SF9, e uns outros troços aí


Olha... Um monte de gente lançou troço essa semana e a minha intensão era soltar uma raspa semanal agora comentando tudinho. No entanto, ao separar e escutar novamente as faixas, cheguei na conclusão de que, na verdade, eu não teria muito o que falar. A maioria dos releases foi fraca demais, sem nada que eu pudesse destacar de verdade, seja rasgando uma seda ou jogando na lama.

Tá, o single do NU'EST eu poderia arrastar pra vala, pois aquilo está uma merda, mas todo o resto está naquilo entre "aceitável" e "nhé", com só um desses se destacando verdadeiramente. E como vi que a maioria de vocês têm panfletado essa nova do SF9, achei mais interessante dedicar um post solo para O Sole Mio que sanduichar ela no meio de vários picolés de chuchu...



Na verdade, eu demorei para associar que o SF9 é o grupo irmãozinho das falecidas AOA na FNC. Por algum motivo aleatório, eu sempre confundo eles e o Pentagon, um outro grupo rookie, mas que é irmão das falecidas 4MINUTE. Não é minha culpa se ambos, até então, não tinham feito absolutamente nada para se diferenciarem de qualquer outro boygroup da atualidade.

E, pra ser honesto, mais que pela qualidade musical, acho que é por isso que a fanbase curtiu tanto essa "O Sole Mio", por se diferenciar do resto que está sendo feito hoje em dia. O que temos agora como comum aos grupos masculinos, musicalmente, ou são essa "faixas Tumblr", com sei lá quantos efeitos eletrônicos, por vezes dissonantes, adicionados para trazer um ar reflexivo à produção, ou mais voltadas ao Hip Hop, mas com elementos pesados e uma atitude levemente esganiçada nas interpretações. As vezes rola um Funk ou Disco, mas tem sido raro.

Então, ouvir um Pop mais simples, sem muitas pretensões, nesse cenário cada vez mais """experimental""" acaba por ser reconfortante, por ter ar de novidade, se diferenciando. Ainda mais se ele vier acompanhado de elementos hispânicos e a piada pronta de misturarem italiano com espanhol por provável falta de conhecimento dos envolvidos.

E "O Sole Mio" não é ruim não, muito pelo contrário. Ela é redondinha, gostosa de escutar, o refrão é pegajoso. É uma boa música. Mas, é, acaba adquirindo ainda mais brilho por se diferenciar. Não é a salvação do K-Pop, mas não é como se ele estivesse precisando ser salvo, sejamos sinceros.


O EP também está bacana

No fim, foi um ótimo comeback para o SF9. Agora sei quem eles são, eles conseguiram uma faixa que facilmente associarei à imagem deles, o mini-álbum está divertido e com outras canções legais de ouvir, todos vencem.

2017 tem sido um ótimo ano. Mesmo com esse excesso de """experimentações""" nas músicas, não tenho muito o que reclamar, já que várias e várias delas me agradaram bastante. Mil vezes 30 comebacks e debuts apelando pro tropical house e suas variações que aquela merda de aegyo puritano e estéril enchendo o saco.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, sapatos, planta, atividades ao ar livre e natureza
Ou vocês realmente acham que alguma coisa boa vai sair disso aqui?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...