quarta-feira, 14 de junho de 2017

TOP 40 | As melhores faixas do K-Pop em 2013 (10ª até 01ª)


Com trinta músicas já cortadas, é hora de o top 10 com as maiores, melhores, mais lindas, sensuais, grudentas e deliciosas faixas lançadas no K-Pop em 2013 serem reveladas.

Quem será que se juntará à Luna, com a empolgante "Free Somebody" em 2016, ao 4MINUTE, com a contagiante "Crazy" em 2015, e ao F(x), com a estranha "Red Light" em 2014 no panteão de clássicos capopeiros desse blogzinho? A resposta vem após o "continuar lendo", junto com as outras nove canções que compõem a parte final dessa lista.

Façam as suas apostas...

10) TROUBLE MAKER - NOW


Eu verdadeiramente adorei o debut do Triple H com "365 Fresh", que tem se mostrado cada vez mais uma das minhas canções favoritas desse ano. Entretanto, eu totalmente consigo entender as reações negativas à nova unit da Cube, visto tal ideia já ter sido usada anos antes com o Trouble Maker, que em vez de trazer a Hyuna pegando dois moleques desnutridos do Pentagon em uma vida rebelde, traz a a Hyuna pegando um moleque desnutrido do Beast em uma vida rebelde. Enfim, "Now" é ótima em todos os elementos propostos, com uma mistura bacana de um instrumental orgânico com um Pop eletrônico um tiquinho mais soturno. O MV é fantástico, o dance practice também. Pra mim, é a melhor faixa da dupla, um dos pontos altos da carreira da Hyuna e a melhor coisa que o Hyunseung já terá lançado nessa vida...


- x -

09) LEE HI - ROSE


"Rose" acaba sendo um ponto fora da curva na discografia da Lee Hi. Até então, ela só havia lançado números retrôs como lead singles (que muito me agradam, por sinal), coisa que ela manteve nos releases seguintes a esse, mas aqui temos ela cantando um... Dance! Vou ser meio babaca agora, mas é incrível como talento realmente faz a diferença. Fosse "Rose" gravado por alguma idol qualquer, seria apenas mais uma faixa em meio a tantas, mas a interpretação vocal da Lee Hi aqui acaba dando à produção todo um tempero a mais, permitindo que acompanhemos todas as nuances de sua voz interagindo com o instrumental. A ponte após o rap com os "Every rose has it's thorn" é lindíssima...


- x -

08) IU - OBLIVIATE


Eu sou completamente apaixonado por esses números de asiáticos-fazendo-Bossa-Nova. E isso se torna ainda mais legal quando tal faixa é cantada por alguém como a IU, que resolveu soltar sua Carmen Miranda interior e misturar tudo com fucking Harry Potter ao utilizar um feitiço de esquecimento da história (obliviate, no caso) para ilustrar o ódio que ela está de seu ex afeto e a vontade que ela tem de apagar todas as lembranças do dito cujo de seu coração. Pra ficar melhor, só se a Maria Rita aparecesse cantando numa colaboração, pois esse tipo de samba mais elegante ficaria totalmente em casa no repertório dela. Pra mim, é a melhor faixa do "Modern Times" e, talvez, da IU como um todo...


- x -

07) F(X) - RUM PUM PUM PUM



F(x) ♥ Você entende que um grupo é explicitamente confiante quando ele resolve lançar uma música explicando que as integrantes são tão fodas, gostosas e relevantes que, automaticamente, se tornam os primeiros amores dos caras que passam por elas. Mas não só amores normais, sim amores inesquecíveis, inigualáveis, irreparáveis e que, mesmo se forem arrancados a força dali, deixarão para sempre um buraco vazio, tal como um... Dente siso. Isso tudo por cima de uma base super grave de baixo e guitarra somadas à percussões marciais que deixam o resultado final parecido com axézão bem a cara do carnaval baiano. Uma pena o MV ser tão basicão, se limitando apenas a elas dançando e fazendo carão na caixa da SM. Queria algo bem creepy, com elas sendo dentistas demoníacas torturando o oppa ou coisa parecida...


- x -

06) GIRLS' GENERATION - I GOT A BOY


"I Got a Boy" é 8 ou 80 e isso nunca mudará. Não que canções com diferentes andamentos interagindo e se emendando na backtrack fossem, à época, alguma novidade, pois a música Pop e o Hip Hop internacional fazem isso desde que o mundo é mundo, mas ouvir algo ousado assim vindo do SNSD, um grupo cuja essência sempre esteve em trazer faixas de fácil assimilação - e isso não é um defeito - acabou sendo intrigante. Enquanto muita gente a odeia, na mesma proporção, há aqueles que a amam. E, pasmem, eu estou nesse segundo grupo, pois IGAB totalmente funciona comigo até hoje. A razão disso? As melodias se somarem ao final, fazendo com que todo o pacote detenha uma apresentação redonda e uniforme, fazendo com que aquela colcha de retalhos mostre-se um produto completo. E então, temos nisso mais um número de Pop chiclete vindo das soshis, divertido, empolgante, com replay factor e aproveitamento completo...


- x -

05) 9MUSES - GUN


Muito já foi falado aqui do quão maravilhoso foi o 2013 do 9MUSES em lançamentos, que foram muitos não só em quantidade, como em qualidade, além do quanto o "Prima Donna" é um álbum delicioso e cheio de momentos memoráveis. Dentre todas as faixas de tal LP, tão recheado de album tracks deliciosas, é justamente o lead single que consegue me agradar ainda mais. Ainda que tocada por uma bigband, cheia de instrumentos de sopro e mini detalhes pescáveis aqui e ali, talvez pelo fraseado da guitarra, "Gun" me remete àquilo que costumeiramente chamamos de Surf Rock - e isso é uma referência que colou tão bem com as nove musas, sério. Que música boa. É o tipo de coisa que pode ser usada para apresentar o K-Pop para os que ainda não conhecem ou tem um certo preconceito...


- x -

04) LIM KIM - DRUNKEN SHRIMP


"Obliviate" é maravilhosa e até estaria mais acima na lista, mas a real é que, mesmo com concorrência alta, alguém conseguiu lançar um pagodão ainda melhor que a IU naquele ano: a Lim Kim. Aaaaargh, que música boa! "Drunken Shrimp" consegue ser melancólica na desenvoltura do modo como ela canta ao mesmo tempo que o instrumental ao fundo segue vibrante e para cima. Eu totalmente consigo me imaginar há 70 anos caminhando na orla de Copacabana com um chapéu panamá, óculos escuros e um charuto enquanto isso aqui toca. Que bizarro uma coreana conseguir fazer algo tão intimamente brasileiro como a Lim Kim fez aqui...


- x -

03) MISS A - HUSH


Absolutamente nenhuma faixa no repertório da miss A consegue se aproximar do que elas fizeram com "Hush". E diria mais, é bem provável que nem o JYP consiga repetir tal feito tão cedo, seja com o Twice, com alguma das solistas que sobraram na gravadora ou com o futuro girlgroup da Somi. Adoro como os elementos sonoros vão surgindo e se costurando uns nos outros, nos fazendo pensar que o momento de ápice da música chega em diferentes momentos, sendo que, na verdade, ela só explode MESMO no último refrão. É quase como uma experiência sexual, com preliminares seguidas de momentos de mais força, resultando num grande ponto de êxtase ao final. Haja fôlego...


- x -

02) CRAYON POP - BAR BAR BAR


Eu poderia muito bem gastar esse parágrafo falando do quanto "Bar Bar Bar" foi um viral e do quanto a empresa do Crayon Pop foi burra ao não aproveitar isso ao máximo para trazer estabilidade ao grupo. Porém, prefiro me focar no quanto essa música é verdadeiramente boa e não só ironicamente-boa-para-um-viral, pois entre todos os bubblegum pops lançados na Coreia em 2013, isso aqui foi de longe o melhor. Os versos são legais e nos preparam para o refrão sing-along grudento, toda a backtrack é recheada de momentos creepy que jamais sairão de nossas cabeças (elas gritam quase que o tempo todo), a coreografia é tosca na medida para ser reproduzida. "Bar Bar Bar" atende todos os quesitos necessários para uma ótima faixa Pop e só não foi a melhor mesmo por numa comparação pessoal, cinco menininhas de roupa colorida e capacete não superarem nove musas perigosas em preto, branco e vermelho...


- x -

01) 9MUSES - WILD


"Wild" é a melhor faixa do 9MUSES, a melhor faixa do Sweetune naquele ano e a melhor faixa que o Infinite nunca gravou. O bpm acelerado do instrumental em contrapartida da interpretação um pouco mais lenta das musas faz com que todo o pacote final se torne MUITO dramático, ainda mais se pensarmos que isso aqui é basicamente uma versão Dance de synthpops do período New Romantics. É incrível também como o rap da Euaerin e da ridícula que só estava no grupo para tentar carreira solo realmente fazem a diferença aqui, só batendo de frente mesmo em iconicidade com o refrão extremamente intenso, cantado quase que de maneira gritada nas estrofes finais. É uma pena a Coreia do Sul não ter abraçado o 9MUSES como abraçaram vários grupos daquele mesmo período, pois elas tinham TUDO para acontecer. Talvez essa seja a prova maior de que quantidade de vendas necessariamente não significa qualidade. No fim das contas, são músicas boas de verdade que fazem a diferença a longo prazo...



Ai agora é aquele momento em que eu justifico algumas faixas que vocês acham que deveriam aparecer aqui, mas que eu acabei ignorando. Por exemplo, o debut do BTS. Não levem a mal, mas eu só comecei a gostar mesmo do que eles lançam em 2015, com "I Need U" e tudinho antes disso me soa bem ruim. Outras ignoradas foram as meninas do 2NE1, que vieram com vários singles separados, que nem chegam a ser ruins, mas em comparação com outras faixas desse top, acabam sendo dispensáveis.

Já SHINee, G-Dragon e outros atos masculinos só lançaram merda mesmo.

E teve a Lee Hyori, mas essa ai eu nem ignorei, só esqueci mesmo que tava na ativa em 2013 quando montei o ranking, tanto que "Bad Girls" facilmente entraria no primeiro corte. Enfim, é a vida.

Deixem ai seus comentários sobre essa parte final, o que vocês acharem que ficou faltando e, vá lá, sugestões de faixas para um top japa de 2013 e um top coreano de 2012 - que foi tão fraco em lançamentos que dá até desânimo de imaginar uma lista...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...