domingo, 21 de maio de 2017

ANIME REVIEW | Masamune-Kun no Revenge (2017)


E cá estou eu com mais uma resenha aprofundadíssima de outro dos animes inéditos que assisti da temporada passada, sendo essa a penúltima dessa série de inverno, visto apenas uma outra animação nipônica (que comentarei aqui ainda essa semana) ter realmente me prendido nesse período além das que já comentei aqui.

Sem mais delongas, confiram ai os meus dois centavos sobre o toscovilhoso Masamune-Kun no Revenge...



O meu critério para escolher os desenhos japas que assistirei a cada temporada deve ser o mais questionável possível. Eu sempre dou uma olhada nesses sites que fazem listas com todos os lançamentos e seleciono nelas as melhores sinopses, assistindo cada um desses. O lance é que o que pode ser considerado como "melhor sinopse" acaba tendo uma variação bem grande na minha cabeça.

No caso, "Masamune-Kun no Revenge" conta a história de um menino que era gordo quando criança. Ele se declara para uma amiguinha e ela o rejeita, lhe dando o apelido de "pé de porco". E ai que ele resolve dar a volta por cima, sai da cidade e dedica seu tempo aos exercícios. Anos depois, o moleque está saradão e acaba voltando com um plano de vingança contra a ex-amada.

Ou seja, praticamente uma novela mexicana.


Lembro que, já de cara, eu adorei a proposta "trash proposital" empregada aqui, com uma ampliação nos estereótipos mais óbvios possíveis dos personagens desse tipo de trama (a mina tsudenre fodona, a made das trevas, o amigo não-binário, a aleatória que se apaixona pelo protagonista), mas tive um certo receio de que os roteiristas acabassem levando a série a sério demais, perigando perder o apelo mais tosco/divertido inicial.

Bom, isso aconteceu um pouquinho ali pelo meio da temporada, mas não foi nada que chegou a comprometer o pacote todo.

Digo isso, pois eles inserem uma outra personagem feminina nisso tudo, com ela seguindo ainda outro estereótipo clichê ampliado, o da garota-elegante-e-gostosa-super-misteriosa-com-um-segredo-que-irá-chacoalhar-as-coisas. E não é como se tal personagem fosse ruim, muito pelo contrário, já que ela é bem mais carismática e divertida em tela que a protagonista, mas a presença dela meio que coloca toda a comédia proposital dentro duma caixinha romântica teen água com açúcar.

Porém, como eu disse, isso não foi nada que chegou a comprometer o anime como um todo, pois o arco dela tem um início, um meio e um fim, sendo bem amarrado e fazendo com que exista uma evolução em cada um dos outros personagens que a rodeiam no desenho. Quando esse arco termina, as coisas voltam pro clima ridículo de antes, mas com um plus de amadurecimento.


Eu adoro quando algo que eu acompanho me diverte a cada episódio. É aquilo de existir o cuidado de fazer com que o anime seja um entretenimento que vale cada um dos episódios e não apenas como uma série completa. Eu não precisei assistir tudo num dia só para que fosse agradável e tivesse uma resolução na minha cabeça, eu pude ver os capítulos com calma e aproveitá-los.

Ao fim, o gosto que fica é bem bom, viu. "Masamune-Kun no Revenge" é um anime despretensioso, que diverte e deixa um sabor de quero mais. Por quê esperar algo diferente?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...