quinta-feira, 18 de maio de 2017

Aleatoriamente, FEMM está impactando a cena musical Pop brasileira


Eu acho uma delícia quando artistas que eu acompanho há anos, mas que acabam passando despercebidos pelo público geral, acabam influenciando a cultura Pop de modo a outros em diversas partes do mundo acabarem tomando seu estilo e revendendo-o de maneira "inédita".

Me sinto aqui como os fãs da Grace Jones devem ter se sentido ao ver divas Pop fazendo esquisitices em videoclipes e em shows, ou como os fãs do Chuck Berry ao verem o Rock tomando as rádios. Isso tudo porque a arte do FEMM, só essa semana, foi apropriada duas vezes aqui no Brasil...



Obviamente, esse clipe do remix de "TOME CUrtindo", das ícones Lia Clark e Pabllo Vittar, atuais donas do B-Pop, foi ~inspirado~ do trabalho visual do FEMM, com aquilo delas serem manequins gostosas/fetichistas enquanto a letra da música, sempre bem safada, passa na tela de maneira criativa.



E o segundo caso, ainda mais óbvio, visto o nome da faixa ser "Manequim", está no MV da Duny, web estrela da série "Girls In The House" e do reality show "Disk Duny". Ela quer tanto chegar onde o FEMM chegou que, na letra, diz: "É que as vezes / queria ser um manequim / pra te ignorar todas as vezes / que você passa por mim". Gente... lol

Vamos dar valor para as originais, porque elas merecem...


Sdds Timbaland

---

Obviamente esse é um post irônico, de zoeira. Eu sei lá se a galera que produz tanto a Lia, a Pabllo ou o GITH têm ideia da existência do FEMM. É provável que não até, visto elas quase não chamarem atenção mesmo dentro do cenário asiático... :v

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...