sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

TOP 10 | As melhores faixas do Wonder Girls


Pois é, meus caros, hoje, dia 10 de fevereiro de 2017, o Wonder Girls completa 10 anos de existência. E se por um lado isso é bom, já que é raríssimo que girlgroups durem por tanto tempo, por outro, fica o amargo gosto de saber que a data marca também o final da banda, com as integrantes seguindo em caminhos separados daqui pra frente.

E enquanto a JYP e o quarteto acreditam que a melhor maneira de encerrar as atividades é "presenteando" os fãs com uma baladinha inexpressiva, prefiro comemorar do meu jeito, listando as minhas 10 canções favoritas do grupo nessa década de trabalho.

É interessante notar como a história do Wonder Girls acaba sendo parte crucial da história do próprio K-Pop, já que, de certa forma, elas foram um elemento significativo para o modo como os idols seriam trabalhados, de maneira estética e musical.

Também é válido destacar o quanto as garotas e o JYP fizeram com que o maior destaque dentro do conjunto que é o K-Pop fosse, ironicamente, se pensarmos como funciona esse cenário, a música. Foram três álbuns repletos de tracks muito bem trabalhadas que, quase sempre, eram ainda melhores que os lead singles, além de outros EPs e singles realmente significativos. O dedo das integrantes sempre aparecia, tanto nas composições quanto nas produções, fazendo desse um grupo que fugia à regra e se mostrava competentemente artístico no que se propunha.

Abaixo, em ordem crescente de preferência, estão as minhas favoritas lançadas por elas. Lamento por alguns sucessos que não aparecerão, mas o que contou aqui foi a minha subjetividade e a maneira como tais faixas mexeram comigo ao longo dos anos.

MENÇÃO HONROSA - IRONY (2007)



"Irony" é uma música bem legal e um debut fortíssimo. Só que, mesmo a sonoridade dela abrindo uma chave nostálgica na minha cabeça, a produção meio amadora da época acabou fazendo com que a canção envelhecesse um pouco mal comigo. Eu gosto? Gosto. Mas tem, tipo, umas 10 ou mais na frente dela na minha fila de preferência. Fica aqui como menção honrosa pela presença da HyunA fazendo cosplay de Dora, a aventureira, no line up. Se não me engano, esse foi o único MV que ela participou do grupo, saindo da JYP alegando "problemas estomacais". Dois anos depois ela debutou novamente, pela Cube, no 4MINUTE, que ironicamente, segundo crendice de fandom, era para ser uma girlband de ballads da JYP com a Hyolyn, do Sistar, e mais outras três garotas. Não sei se é mais engraçado acreditar nisso ou que a HyunA foi demitida por abortar um bebê do Jay Park...

- x -

10º) ME, IN (2011)



Beleza, abrindo o top de verdade está "Me, In", a primeira album track do "Wonder World" a aparecer nessa lista. Isso aqui é tão "Rock" quanto Britney Spears, Zoe Saldaña e a menina que faz a drogada de Orange is The New Black cantando Joan Jett em "Crossroads", mas grande parte da graça do Wonder Girls mesmo era a maneira como elas conseguiam emular sonoridades de diferentes estilos e períodos de uma maneira divertida de escutar e acompanhar, algo feito aqui com o Glam Hair Rock que estourou nas rádio durante os anos 80...

- x -

09º) JOYO JOYO (2007)



Essa daqui é pouco citada, então é bem provável que parte de vocês nem tenham ideia de sua existência. "Joyo Joyo" foi um single digital utilizado como propaganda de um jogo qualquer e, junto com Abing Abing, do Orange Caramel, deve estar entre as minhas canções de CF favoritas de todos os tempos. Tudo soar como uma trilha de Game Boy Color misturada com Hip Hop deixa a pacote final divertidamente engraçado. Bem que poderia ter rolado um MV de baixo custo com elas jogando numa sala colorida e fazendo caretas com o JYP passando no fundo ou sei lá...

- x -

08º) NOBODY (2008)



A maioria de vocês deve ter rolado os olhos em repúdio por "Nobody" estar sendo cortada tão alto assim na lista, principalmente considerando que cinco das sete seguintes nem foram trabalhadas como single, mas gosto é algo estupidamente subjetivo e incontrolável. Mesmo assim, como todos vocês já estão cansados de saber, "Nobody" é um dos capopes mais icônicos de todos os tempos, sendo a primeira faixa sul coreana a entrar na Hot 100 da Billboard, ter um dos MVs mais legais já feitos por uma girlband que eu tenha memória e um dos refrães mais grudentos do universo. Uma pena tudo isso ter levado a uma ambição de acontecer nos EUA que, lentamente, acabou enfraquecendo o Wonder Girls como marca na Ásia...

- x -

07º) TO THE BEAUTIFUL YOU (2016)



É interessante observar como o Wonder Girls atingiu um lugar só dele como um grupo no cenário coreano. Em seus últimos anos de vida, a confiança da JYP foi tamanha que o dono da gravadora e principal produtor do grupo lhes deu total liberdade para produzir musicalmente o que mais as satisfizessem. E que bom que o tesão das garotas estava em criar canções mais adultas, com um apelo que, de certa forma, as distância do Pop idol do dia a dia. E se "Why So Lonely" lhes rendeu bons números nos charts, "To The Beautiful You" segue como a minha favorita delas no ano passado desde que vazaram o áudio ripado de um vinil colocado como pré-release. É quase algo que alguém lançaria nos anos 70 aqui no Brasil. Tá tropicalista, tá cinema boca do lixo, tá pornochanchada, tá Bruna Lombardi cavalgando pelada na orla, tá Regina Casé gritando pro deputado que ele não vai comer ela não...

- x -

06º) STOP (2011)


Outra faixa do "Wonder World". E essa aqui, assim como uma outra que está lá no pódio, bem que poderia ter sido escolhida como lead single do trabalho, pois eu adoraria um MV todo oitentista com elas se vingando do cara enquanto, sei lá, salvassem o mundo de uma invasão alienígena ou coisa parecida. O refrão é muito grudento e a maneira como elas harmonizam as vozes antes dele chegar é quase hipnotizante. E que bom que essa vibe New Wave agradou-as, pois quatro anos depois elas puderam se aprofundar nisso tivemos algo como...

- x -

05º) CANDLE (2015)



O "Reboot" foi uma bíblia da nostalgia oitentista. Ainda pretendo resenhá-lo mais pra frente, mas vale o comentário de que é muito difícil um ato coreano conseguir proporcionar um LP inteiro sem erro algum. E os confetes ainda aumentam se levarmos em conta que as quatro restantes foram quem compuseram e produziram praticamente todas as faixas. "Candle" é um dos momentos mais sexuais do álbum, com as gostosas mandando o cara acender o clitóris a vela delas, pois já estão loucas com ele naquela noite e não aguentam mais esperar. Isso, é claro, num instrumental totalmente baseado no New Age/Synthrock feito por grupos como o Depeche Mode, o Duran Duran, o New Order, Pet Shop Boys, dentre outros...

- x -

04º) TELL ME (2007)



Os mesmos olhares surgidos lá em cima quando cortei "Nobody" retornarão aqui com "Tell Me" sendo deixada de fora do top 3, já que, provavelmente, essa aqui é a canção assinatura do Wonder Girls e deve ser a favorita da grande maioria de seus fãs. E é uma das minhas favoritas também, por isso está em quarto lugar enquanto outras como "Why So Lonely", "So Hot" e "Be My Baby", que também são maravilhosas, nem na lista aparecerão. O instrumental eletrônico-de-fliperama é sensacional, o refrão e toda a letra são cativantes demais e o MV é nota 10. É provável que o K-Pop não fosse como conhecemos hoje se "Tell Me" não tivesse estourado, pois mesmo faixas de grupos como Girls' Generation, KARA e Brown Eyed Girls soavam ~velhas~ em 2007 e o Wonder Girls já soava como algo que quase poderia ser lançado hoje - salvo os vocais baixos demais para o instrumental, mas enfim...

- x -

03º) BABY DON'T PLAY (2015)



Todas as faixas do "Reboot" foram maravilhosas e mereceriam uma vaga aqui nessa lista. Sério, todas mesmo. Só que, para ser sincero comigo mesmo e com vocês que ficam lendo as besteiras que posto aqui, decidi eleger em minha cabeça qual a melhor em todas e, nesse caso, a minha veia roqueira falou mais alto e "Baby Don't Play" saiu na frente. O começo totalmente orgânico com a Yenny cantando sendo rapidamente infestado por sintetizadores eletrônicos que parecem ter sido retirados de algum fliperama é TÃO anos 80 que, imediatamente, me dá vontade de sair pulando por ai, ou dançando, ou praticando exercício de collant na frente da TV, ou resolvendo um cubo mágico, ou dançando que nem as meninas em San Junipero naquele episódio de Black Mirror, ou... Sei lá, bicho! VAMOS LÁ, TODO MUNDO JUNTO: BABY DON'T PLA-A-A-A-AY, DON'T PLA-A-A-AY...

- x -

02º) G.N.O (2011)



FAROFAAAAAAAAAA!!!!! Eu sou chato pra cacete para aceitar farofas na minha vida. Sou extremamente seletivo e fico colocando defeito em tudo, apontando pobrezas substanciais nos arranjos e criticando as escolhas dentro das estruturas das músicas. Então, quando alguém vai lá e lança uma farofona mesclando EDM com fucking Jazz e isso dá certo, ainda mais quando tal canção vem de um dos meus grupos favoritos da vida, é claro que eu gamo, divulgo e enalteço. "G.N.O" é sonicamente pesada, tem uma letra divertida para um caralho e todo um fator catchy espetacular. Sônia está slaying nas notas altas, Yenny mandando muito na zona média, Sohee tá viva, Yubin-rapper-gostosa e Lim-suplente quebrando tudo com rimas que realmente fazem a diferença no resultado final. Uma pena não terem usado isso como lead single, pois apenas pela gritaria da platéia vocês já podem imaginar o quanto isso pegou na Coreia quando o álbum foi lançado...

- x -

01º) 2 DIFFERENT TEARS (2010)


Céus, como eu amo "2 Different Tears". Ela deve estar entre as minhas, sei lá, 5 faixas coreanas favoritas da vida. O começo todo misterioso com a Yenny cantando de maneira dramática sendo aleatoriamente substituído por uma batida Disco futurista cafoníssima é de cair o queixo no asfalto, tamanha é a cara de pau dos envolvidos. É incrível que tudinho nela é agradavelmente viciante, dos versos até o pré-refrão, do refrão até o break-para-rebolar com Yubin-rapper-gostosa gemendo e vindo com o rap logo depois. TUDO. O videoclipe também é, seguramente, um dos melhores da história do K-Pop. Essa trama zoada delas sendo agentes secretas invadindo uma festa para capturar um ET (?) é de uma bobagem maravilhosa. Tá ai, acho que "2 Different Tears" resume bem o que foi o Wonder Girls: um grupo extremamente sacana que transformava estéticas visuais e sonoras facilmente consideráveis "ruins" em algo que ia até o limite e voltava como "bom". Talvez, por isso, inconscientemente ela seja a minha favorita e eu a tenha colocado no topo desse pódio...

- x -

Resultado de imagem para wonder girls gif

E é isso.

Adeus, Wonder Girls. A arte de vocês serviu de trilha para diferentes momentos da minha vida, foi um pilar importante de diversão da minha adolescência e ainda tocará bastante na parte adulta. Que os deuses da música permitam que as tentativas solos de cada uma vinguem. Até as da Lim, se existirem.

---

E ai, o que acharam do top? Compartilhem ai como ficaria o de vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...