terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Gugudan deixa o aegyo retardado de lado e volta bem com 'A Girl Like Me'


Não sei se vocês sabem disso, mas eu tenho uma lista negra de girlgroups aqui no blog. Aqueles que entram nela recebem, basicamente, o mesmo tratamento de boygroups no que me refiro a importância de pauta: quando lançam música boa, aparecem, quando não lançam, eu ignoro a existência. Simples.

Nela, estão atos femininos como o Apink, que não lançam nada minimamente interessante na Coreia desde "NoNoNo", em 2013, o Hello Venus, que deixou de importar quando abandonou a pegada trash, O Red Velvet e o SONAMOO, que esqueceram a criatividade e o bom gosto sonoro em 2015 para fazer mais do mesmo ruim que já infesta o cenário, o April, que sempre foi uma merda colossal e o RaNia, que surgiu em 2011 como algo promissor, mas foi se afastando release a release do aceitável.

Com um pezinho nessa lista está o BLACKPINK. Recentemente, o CLC conseguiu se salvar desse limbo revitalizando sua imagem e entregando, até então, um dos comebacks mais aproveitáveis de 2017. Essa semana, um outro girlgroup conseguiu se safar e, num súbito ato de bom senso, retornar com uma faixa realmente boa e uma estética bastante atraente.

Confiram ai o MV do Gugudan para A Girl Like Me e já conversamos...



O debut do Gugudan no ano passado foi um dos troços mais execráveis, nojentos, horrorosos e ofensivos que tenho memória, ocupando ao lado de Chewing Gum, do NCT Dream, e Closer, do The Chainsmoker, o pódio de piores e mais irritantes músicas de 2017.

E o mais engraçado disso tudo foi absolutamente ninguém entender a imagem exageradamente infantilizada que a Jellyfish Entertainment resolveu adotar de uma hora para outra pro grupo, sendo esse o primeiro da produtora e contendo três meninas que alcançaram bastante fama antes do debut ao participarem do reality show Produce 101, a Nayoung, a Mina e a Sejeong, com essas duas vencendo o programa e entrando no I.O.I, sempre com uma imagem mais, vá lá, adulta. Pesar tanto a mão do aegyo foi bizarro.

Não sei se pelas fracas vendas do debut, não sei se por vontade de chamar atenção internacionalmente, para esse primeiro comeback, decidiram mudar consideravelmente a imagem e a sonoridade do grupo, adotando uma proposta mais parecida com o teen mais cool do Twice, do IOI e do Mamamoo em início de carreira. E, para mim, funcionou bastante.






Nayoung rainha da beleza mesmo, hein, puta que pariu...
"A Girl Like Me" é uma farofa despretensiosa, divertida e que tem como única e exclusiva motivação entreter. Só. Talvez os excessos de ícones sonoros e o exagero de sintetizadores me incomodem um pouco, mas não é como se isso tornasse a faixa ruim. Para um lead single responsável por uma mudança de abordagem, está mais do que suficiente. Pelo menos, para retirar toda a birra que eu tinha com o grupo no debut, ficar curioso pelo que virá em seguida e, consequentemente, salvá-las da minha lista negra.



O mini está bem qualquer coisa, com faixas genéricas que serão esquecidas segundos depois de ouvidas, nada de novo do mundo do K-Pop. O comeback vale mesmo pelo MV e pelo single.

Resultado de imagem para death note gif

P.S.: O Album Review da TaeYeon fica pra amanhã, pois ainda preciso de um pouco mais de tempo para maturar o que ouvi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...