sábado, 28 de janeiro de 2017

OFF TOPIC | Uma dúzia de faixas para dar uma chance ao Pop brasileiro


Vocês se importam se eu falar de ~B-Pop~ só uma vez aqui no blog?

O que acontece é que eu meio que estava desenvolvendo uma tradição por aqui de, aos sábados, postar uma lista de faixas que saíram lá na Ásia, mas que, por algum motivo ou outro, acabaram não ganhando posts próprios.

O problema é que não rolou nada de interessante essa semana. Ou pelo menos, nada que tenha chegado até mim. Então, que tal aproveitar esse vácuo editorial e conferir o que de melhor tem pintado ultimamente na música Pop aqui do Brasil?

Sim, meus caros. Por mais que a TV ou as rádios não mostrem, a cena musical brasileira tem soltado verdadeiras pérolas, com artistas extremamente talentosos e divertidos que conseguem nos proporcionar um punhado de faixas Pop que são tão ou mais interessantes do que as importadas - ridiculamente melhores que as que estouram atualmente nos EUA, diga-se de passagem.

Então, vamos deixar os preconceitos de lado e se jogar com o que está rolando aqui no nosso quintal...

LIA CLARK - CHIFRUDO (ft. MULHER PEPITA)



Todo mundo que mora no Rio de Janeiro escuta Funk, mesmo que não queira. Por exemplo, fui hoje mais cedo na padaria comprar pão e passou um carro tocando um proibidão no talo. Há quem goste, há quem odeie. Particularmente, sempre senti falta de artistas que colocassem letras que prestassem junta das batidas grudentas, que fugissem do amadorismo habitual. Bom, posso dizer que as melhores a fazer isso no momento são as drag queens.

"Chifrudo", uma parceria da Lia Clark com a apocalíptica Mulher Pepita, traz versos super legais de escutar, um refrão MUITO chiclete e frases icônicas como "E eu não vou te largar, vou aprontar nas suas costas", "Tenho mais a oferecer, eles gostam é da piroca", "E quem é que fortalece as 4 da madrugada? Tem que ter, tem que ter, tem que ter uma mamada" e "RAAAAAAAAAN". E o videoclipe com elas se vingando do namorado que traiu a Lia? Praticamente uma I'm Not Yours versão tupiniquim...

- x -

PABLLO VITTAR - TODO DIA (ft. RICO DALASAM)



Mais uma parceria explosiva a usar o Funk de maneira correta. Vocês já devem conhecer a Pabllo Vittar, pois ela é vocalista da banda do programa Amor e Sexo, da Globo. Ela acabou fazendo também um certo barulho ano passado quando lançou uma ~versão pagode~ de Lean On, do Diplo, que curtiu tanto o trabalho que resolveu colaborar oficialmente com ela esse ano na faixa Então Vai.

Pois bem, a Pabllo lançou seu primeiro LP de inéditas há umas semanas, mesclando vários ritmos brasileiros com o Pop eletrônico lá de fora. A minha favorita até agora é "Todo Dia", uma colaboração com o rapper Rico Dalasam, que deve ter um dos refrães mais grudentos dos últimos tempos: "Eu não espero o carnaval chegar pra ser vadia, sou todo dia, sou todo dia". O clipe é ótimo de assistir e ficou dias naquela lista de 50 mais vistos do YouTube. A letra tem ainda vários outros momentos de puro lirismo, como "Se eu e chamo na segunda, não vem quarta, não vem quinta, segunda eu to linda, na quarta eu to cinza" e "RESSUSCITAAAAA".

- x -

RICO DALASAM - ESSE CLOSE EU DEI



Falando em Rico Dalasam, ele deve ter sido um dos nomes mais comentados na cena hipster ano passado. Felizmente, esse confete todo é realmente merecido, já que o álbum dele, o "Orgunga", um neologismo que mistura as palavras "orgulho" e "vergonha", representando todo o orgulho que ele sente de ser aquilo que as pessoas se incomodam e acham que deveria ser uma vergonha, é bom de verdade.

A minha favorita é "Esse Close Eu Dei", que além de trazer uma mensagem badass deliciosa, tem um instrumental razoavelmente pesado muito legal de escutar. Aah, e o clipe ainda traz a Patty de Jesus sendo muito mais foda em um take de 3 segundos do que todos nós durante uma vida inteira...

- x -

EMICIDA E UM MONTE DE GENTE - MANDUME



Essa aqui, na verdade, é de 2015, mas acaba ganhando uma vaguinha nessa lista por conta do videoclipe lançado no finalzinho do ano passado - e por ser espetacular, é claro. "Mandume" é tão foda que ia ficar em terceiro lugar num top 100 com as melhores faixas lançadas naquele ano pra um blog que eu ia lançar no início de 2016, mas nunca saiu do papel. E isso ai sem o apoio visual, pois se eu refizesse a lista agora, provavelmente pegaria o primeiro lugar.

Ela traz num tom épico em quase 9 minutos o Emicida acompanhado de vários outros rappers brasileiros, incluindo o já citado Rico Dalasam, colocando o dedo na ferida sobre temas como machismo, homofobia, racismo, intolerância religiosa e apropriação cultural. Falando assim, parece algo difícil de escutar, só que nem é, já que todo a base eletrônica por trás é extremamente Pop, assim como o refrão fácil de gravar...

- x -

KAROL CONKA - É O PODER



Ainda no "Rap/Pop", a gerência de imagem da Karol Conka tem feito um trabalho excelente, pois ela tem subido cada vez mais no escalão de fama e relevância conforme o tempo passa. E é provável que ela fique ali no mesmo patamar das chatíssimas Anitta e Ludmilla esse ano, já que ela assinou com a GNT para um programa semanal e, nisso, vai acabar aparecendo em vários outros canais do sistema Globo.

Eu poderia muito bem colocar aqui as recentes O Rolê É Nosso ou Maracutaia, mas acho que "É o Poder" resume melhor a assinatura sonora dela de somar o eletrônico com as sonoridades vindas das religiões africanas...

- x -

MC CAROL & KAROL CONKA - 100% FEMINISTA



Eu acho é bom quando os artistas decidem adotar uma postura mais crítica em seu som. E embora eu tenha uma certa implicância com a voz da Mc Carol, as músicas mais recentes dela estão bem boas, viu. Principalmente Delação Premiada e essa "100% Feminista", que também traz a Karol Conka.

A letra é boa, a base eletrônica é boa. E é quase impossível não terminar isso aqui sem sair gritando "Eu cresci, prazer, Carol bandida. Represento as mulheres, 100% feminista".

- x -

BANDA UÓ - DÁ1LIKE (ft. KAROL CONKA)



Okay, já é a terceira música com a Karol Conka seguida. Então, vocês já devem ter percebido que eu curto bastante o trabalho dela, certo?

Pois bem, embora também seja relativamente antiga (2015, btw), "Dá1Like" continua bem forte nas minhas playlists, com bastante apelo Pop e uma construção melódica MUITO viciante, mesclando trap e dubstep. O clipe aesthetic-MTV-anos-90 é só a cereja do bolo. Por mais coisas assim no mainstream, por favor...

- x -

MAHMUNDI - HIT



Acho que a Mahmundi é a minha artista brasileira favorita desse momento. O show mais legal que assisti ano passado foi feito por ela num festival que estava rolando aqui no RJ durante as olimpíadas, na praça onde estava a pira acesa. E é incrível como as canções retrô dela funcionam tanto ao vivo quanto no CD.

Seu single mais recente é "Hit", que ganhou um clipe bem ótimo. Porém, todas as outras do LP são muito acima da média, como Desaguar, Calor do Amor, Leve, Azul, Eterno Versão e a minha favorita, Meu Amor. A propósito, é bem possível que ela comece a hitar no mainstream esse ano, já que assinou com a Universal, que deve colocá-la em todos os programas de TV mais populares, trilha de novelas e etc.

- x -

IZA - TE PEGAR



A Iza é mais uma aposta de solista Pop da Warner. Particularmente, gostei mais de Quem Sabe Sou Eu, mas essa "Te Pegar" acabou de sair enquanto escrevo esse post, ocupando o vigésimo lugar nos cinquenta mais vistos do YouTube nesse momento.

Vocês gostaram da invasão Tropical House/Dancehall no K-Pop ano passado? Então vocês vão amar isso...

- x -

FERNANDA ABREU - OUTRO SIM



A tia Fernanda Abreu decidiu retomar a carreira ano passado, colocando todo o seu repertório no Spotify e lançando um novo álbum, "Amor Geral". E eu fico relativamente feliz com isso, pois ela sempre foi uma das cantoras mais facilmente relacionáveis com o RJ, mas acabou sendo esquecida por grande parte do público justamente pela falta de material inédito.

"Outro Sim" foi o lead single e está tocando bastante por aqui, já que é tema da novela "Rock Story", da Globo. Entraria fácil num top 10 de melhores faixas nacionais de 2016 meu...

- x -

ANAVITÓRIA - AGORA EU QUERO IR



Essa indicação aqui é meio perigosa, pois eu conheci o duo Anavitória há poucos dias e não conferi mais nada delas além dessa faixa que vive aparecendo nos comerciais do YouTube. Então, não tenho ideia se o resto do repertório das duas presta.

De qualquer forma, "Agora Eu Quero Ir" é uma ballad acústica 2000s sing alone bem boa e que funciona bastante ao vivo. Se curtirem, procurem mais sobre a dupla e me contem se vale a pena...

- x -

BRAZA - EMBRASA



Beleza, melhor terminar logo essa lista, pois já está ficando gigante e vou acabar indo prum caminho meio roqueiro um pouquinho mais difícil de ser apreciado pelo público geral caso continue indicando atos.

O "BRAZA" ainda não está nessa linha, pois tem uma apelo reggaeton que caminha com certa coerência ao lado do que rola no mainstream internacional, no K-Pop até, inclusive. Portanto, aproveitem... :v

- x -

E é isso ai só. Será que eu devo voltar com a ideia de um blog falando de música nacional, como eu planejava fazer antes de começar esse aqui? Vou pensar nisso.

Amanhã voltamos com a programação normal falando de besteiras lançadas lá no oriente e não aqui no ocidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...