sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

'Masamune-Kun no Revenge' é tipo um novelão mexicano


Uou, vejam só que surpresa: eu realmente estou conseguindo manter os quadros desse blog com uma certa periodicidade. Logo, aqui estamos mais uma vez para aquele post toscão onde eu emulo o espírito "mãe Dinah" da blogosfera otaku nacional e aponto as minhas primeiras impressões relativas sobre alguns dos animes que separei para assistir nessa temporada.

Lembrando que isso aqui não é um Anime Review e tampouco deve ser levado com a seriedade de um. Não são opiniões definitivas e nem avaliações aprofundadas. Sou só eu comentando sobre os três primeiros episódios das animações que escolhi, contando o porquê de querer continuá-las ou parar de assisti-las.

Dessa vez, vamos com o novelão Masamune-Kun no Revenge...



O meu critério para escolher os desenhos japas que assistirei a cada temporada deve ser o mais questionável possível. Eu sempre dou uma olhada nesses sites que fazem listas com todos os lançamentos e seleciono nelas as melhores sinopses, assistindo cada um desses. O lance é que o que pode ser considerado como "melhor sinopse" acaba tendo uma variação bem grande na minha cabeça.

No caso, "Masamune-Kun no Revenge" conta a história de um menino que era gordo quando criança. Ele se declara para uma amiguinha e ela o rejeita, lhe dando o apelido de "pé de porco". E ai que ele resolve dar a volta por cima, sai da cidade e dedica seu tempo aos exercícios. Anos depois, o moleque está saradão e acaba voltando com um plano de vingança contra a ex-amada.

Ou seja, praticamente uma novela mexicana.


E ai que, pelo menos nesses primeiro episódios, essa pegada exagerada é bem presente e parece ditar o clima que o anime irá seguir. Temos uma porrada de personagens seguindo estereótipos escarrados na nossa cara (a mina tsudenre fodona, a made das trevas, o amigo não-binário, a aleatória que se apaixona pelo protagonista) e uma aparente vontade de fazer com que eles soem assim mesmo.

As situações apresentadas são hilariantemente adolescentes, mas de uma maneira que totalmente funciona e com resoluções bem divertidas de acompanhar. O humor é bem feito.

Se semana passada eu falei que tinha curtido Fuuka por ser um "trash involuntário", o que temos aqui é um trash FEITO PARA ser trash. E isso muito me agrada.


"Masamune-Kun no Revenge" vai rolar de uma forma boa caso siga nesse caminho que não se leva muito a sério, ampliando os clichês e entregando episódios divertidos. E eu espero que continue mesmo assim, pois foi isso o que mais me agradou no anime e o ponto crucial para me fazer continuar assistindo ele e ansiar por mais e mais episódios.

O problema é se ele começar a se levar a sério demais e toda a bobagem do plano de vingança acabar ficando de lado para que haja mais espaço para sentimentalismo e coisas do tipo. Eu quero ver sangue, humilhações diárias, tiro, porrada e bomba, não o ~amor~ prevalecer.


E ai, qual caminho será que o roteiro seguirá? Estou, no mínimo, curioso para saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...