quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Com 'Harajuku Iyahoi', fico pensando no quanto a fórmula por trás da Kyary Pamyu Pamyu pode ser perecível


A Kyary Pamyu Pamyu deve ser um dos maiores totens da indústria Pop creepy japonesa de todos os tempos. Como uma menina cantando com uma voz que parece ser resultado de anos inalando gás hélio, visual harajuku levado ao extremo e toda uma mística infantilóide bisonha nos videoclipes pode dar tão certo?

De alguma forma, o Yasutaka Nakata conseguiu durante anos traduzir toda essa estética horrorosamente maravilhosa em canções com bastante apelo Pop, grudentas e que nos remetiam facilmente ao personagem que ela é. E durante um tempo isso realmente funcionou. Porém, ao assistir o videoclipe de Harajuku Iyahoi, começo a perceber o quanto essa fórmula se mostra perecível ao longo de tempo.

Vejam ele abaixo e já já conversamos...



PONPONPON foi um viral excelente que funcionou bastante e, sonoramente, se mostra ainda maravilhoso, visto a Disco Music embutida nele, mas como se fosse retirada de um jogo 8-bits, é profissionalmente espetacular. Impressionantemente, ela conseguiu ser ainda melhor nos releases seguintes, como em Mondai Girl, Kira Kira Killer, Ninja Re Bang Bang e na minha favorita de todas, Fashion Monster. Todas elas sempre soando como algo que era para ser ruim, mas dá uma volta de 180° e se torna bom.

O problema é que "Harajuku Iyahoi" vai pelo caminho contrário e, ao tentar soar como algo bom de verdade, se leva a sério demais e não fica tão boa assim. E digo isso mesmo tendo curtido a faixa, pra ser honesto.

Temos aqui a sonoridade "Avicii' de mesclar Country/Folk com EDM que o Nakata resolveu seguir com o Perfume em 2014 com "Pick Me Up" e repetiu com o trio em "Flash" e outras album tracks do "Cosmic Explorer". Só que isso não casa direito com a voz tosca da Kyary, sendo o resultado final meio constrangedor até, pois não é weird tentando ser weird, sim weird por ser uma música relativamente normal cantada com a voz da Kyary.




O videoclipe não é ruim não. Ele consegue transportar a gente para dentro do mundo-de-kyary através do desfile de escola de samba infinito que eles armaram de uma maneira bem legal de assistir. Com a música certa, poderia ter ficado ainda melhor.

O lance agora é esperar o que mais virá dela ao longo de 2017. Ainda teremos um feat. com a tosca da Charli XCX para o álbum pedante dessa última, devem rolar mais uns singles e, talvez, um álbum completo até o fim do ano.

Espero que as coisas melhorem nesse meio tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...