domingo, 25 de dezembro de 2016

TOP 40 | As melhores faixas do K-Pop em 2016 (25ª até 11ª)


Ho-Ho-Ho! O domingo de Natal já está para terminar e, com ele, se vão mais DEZESSEIS faixas do top 40 de melhores lançamentos do K-Pop em 2016. Depois delas, só restarão mesmo as 10 finais e supremas desse ano.

No post anterior, tivemos várias pessoas duvidado de minha sanidade mental por ter incluído uma b-side da HyunA na lista, sendo o choque ainda maior por ela estar rankeada acima de "Someone Like U", das Dalshabet, um dos maiores destaques entre a crítica especializada brasileira nesse ano. Será que a incredulidade nos olhos dos leitores será ainda maior quando verem um dos releases mais odiados dos últimos tempos em uma posição altíssima nessa parte?

Lembrando que todas as canções abaixo são maravilhosas, lindas, sensuais e, de certa forma, foram vícios meus ao longo dos últimos 12 meses. Porém, não entraram no corte final porque... Bom, porque eu prefiro as que virão no próximo post. Então, façam ai o prato de vocês com peru, farofa, macarronese e arroz com uva passa e cruzem os dedos para seus favoritos pintarem aqui...

25) EYEDI - SIGN (ft. LOOPY)


Certo dia estava eu dando uma olhada naquele site lá que todo mundo do ocidente usa para "comprar" singles, EPs e álbuns coreanos quando me deparei com essa capa colocada na tira acima, imediatamente me remetendo ao livro "Memórias de uma Gueixa" e me interessei. Imaginei que ouviria algo remetendo ao cancioneiro folclórico oriental, mas me surpreendi com "Sign" sendo um Pop/Funk retrô, brincando com diferentes texturas e regado a sintetizadores espetacular. O modo como ela canta transmite toda a vibe solar necessária para esse tipo de release, que fica ainda mais forte com o MV, onde ela paga de gostosa/fashion na praia, na rua e em bastidores do mundo da moda. A época que eu a escutei pela primeira vez (e viciei) casou com minhas férias de meio de ano, quando ocorriam os jogos olímpicos aqui no RJ e eu estava todo turistão pela cidade. Uma boa música como trilha de um bom momento...


- x -

24a) LIVII - LUNA


A LiVii é razoavelmente conhecida entre os capopeiros mais alternativões que usam Tumblr e o MV abaixo de "Luna" deixa bem claro o porquê: uma faixa verdadeiramente eletrônica (e não um Pop com teclados aqui e ali), com diferentes camadas e explosões sônicas surpreendentes. O refrão parecendo ter sido feito num Game Boy Color é de enlouquecer, sério. O motivo de eu forçar a barra e dividir a 24ª posição do top em duas partes é por, sabe-se lá o motivo, eu ter associado essa faixa muito à que vem logo a seguir, muito por ambas terem a mesma aura alternê e até ficarem grudadas na playlist do meu computador...


- x -

24b) BTS - SAVE ME


"Save Me" tem uma diferença de quase 60 milhões de views no YouTube para "Luna", mas ambas me provocam as mesma sensações. Temos aqui o lado mais etéreo do BTS, com sintetizadores eletrônicos que vão num crescendo constante até que se tornem reverberadíssimos e explodam num pancadão dubstep, como se essa fosse a trilha de uma cena de batalha final entre elfos e gnomos numa animação bem viajada. E pensar que o MV é infinitamente mais simples que de outras faixas do grupo, mais ainda assim tão mais marcante...


- x -

23) SPICA - SECRET TIME


Se o retorno do Spica, comercialmente, acabou não sendo tão triunfal quanto todos esperavam, pelo menos fomos abençoados com mais uma faixa muito boa no catálogo das meninas. "Secret Time" deixa o R&B de lado e abraça com força o Synthpop dos anos 80, com sintetizadores servindo de contraponto para alguns acordes de guitarra e baixo mais funkeados, o que casou de maneira deliciosa com os vocais fortes que são a característica mor do grupo. Além disso, o videoclipe é como colírio para os olhos, com elas sendo gostosas enquanto sensualizam de várias maneiras, seja tomando um sorvete, fazendo um frasco de ketchup como microfone ou limpando um balcão...


- x -

22) WONDER GIRLS - TO THE BEAUTIFUL YOU


É interessante observar como o Wonder Girls atingiu um lugar só dele como um grupo no cenário coreano. A confiança da JYP de que elas já estão consolidadas é tamanha que o dono da gravadora e principal produtor do grupo lhes deu total liberdade para produzir musicalmente o que mais as satisfizessem. E que bom que o tesão das garotas está em criar canções mais adultas, com um apelo que, de certa forma, as distância do Pop idol do dia a dia. E se "Why So Lonely" lhes rendeu bons números nos charts, "To The Beautiful You" segue como a minha favorita delas esse ano desde que vazaram o áudio ripado de um vinil colocado como pré-release. É quase algo que alguém lançaria nos anos 70 aqui no Brasil. Tá tropicalista, tá cinema boca do lixo, tá pornochanchada, tá Bruna Lombardi cavalgando pelada na orla, tá Regina Casé gritando pro deputado que ele não vai comer ela não...


- x -

21) BRAVE GIRLS - DEEPENED


Tanta gente lançou esses números mesclando Urban/Hip Hop com eletrônico e Pop, que denominamos como PBR&B, durante o primeiro semestre do ano que, por associação, assim como o Dancehall/Tropical House da segunda metade, as canções acabaram perdendo um pouco do brilho e da originalidade. Bom para as Brave Girls terem soltado "Deepened" lá em fevereiro, pois elas acabaram se tornando uma espécie de percursoras do estilo por lá. Ooh, que música gostosa. As partes de rap são certeiras, as outras melodias mais cantadas são lindas de ouvir, o instrumental é maravilhoso. O refrão tem um pulso bem forte, acelerando em vez de desacelerar, indo contra esse formato hipster que costumam adotar nesse tipo de som. E pensar que foi o Brave Brothers o responsável pelo release e que ele foi praticamente vanguardista nessa onda. Parece que o jogo virou, não é?


- x -

20) AOA - 10 SECONDS


Musicalmente, esse foi, de longe, o melhor ano do AOA, com um ótimo álbum japonês e o melhor EP coreano da carreira delas, com faixas incríveis preenchendo-o e não só servindo de filler para o lead single. Nele, a melhor foi "10 Seconds", onde as sete se aprofundam numa sonoridade oitentista sob um instrumental synthpop, acrescido de guitarras e levado no baixo de maneira que haja uma atmosfera bem mais madura que o esperado por idol groups. É, basicamente, algo que o Wonder Girls lançaria com facilidade no "Reboot", por exemplo. Fora que o fato de nenhuma delas gritar ou apresentar uma interpretação vocal mais esganiçada, deixando tudo numa tonalidade mais grave, as vezes até sussurrada, torna essa a faixa mais adulta do AOA. E puta que pariu esse solo de teclado depois da bridge...


- x -

19) TIFFANY - I JUST WANNA DANCE


E se "Heartbreak Hotel" pode ser colocada na mesma prateleira de baladas do Roxette ou da Bonnie Tyler, "I Just Wanna Dance" entra fácil no mesmo pote daqueles números mais dançantes com um tiquinho de melancolia lançados por divas do Pop no final dos anos 80, tipo Papa Don't Preach, da Madonna, ou Cold Hearted, da Paula Abdul. Versos fortes, um bom refrão e bastante peso instrumental. E pensar que a Tiffany sempre foi uma das Girls' Generation que eu menos simpatizei e, agora, é a que mais vejo interesse na carreira solo. Tomara que a SM lance um LP completo dela nessa vibe retrô ano que vem...


- x -

18) I.O.I - VERY VERY VERY


Eu amei deliciosamente todas as canções trabalhadas pelo I.O.I nesse curto período de vida do grupo. "Crush" tem aquele aquele ~apelo cachorra~ que tanto gosto, "Dream Girls" passa com eficácia todo o sentimentalismo vibrante proposto, "Homão da Porra" tem um pé no Rock que muito me agrada, até a trasheira de "Pick Me" é divertida. Mas "Very Very Very" é apenas... Melhor! É o tipo de coisa que imediatamente vira aquela chave asian-creepy-feeling na minha cabeça, coisa que costumeiramente só ocorre com releases japas, mas que acontecia muito com o K-Pop no início da década, quando as coisas por lá eram bem menos ocidentalizadas que atualmente. O instrumental é basicamente uma sequência de sintetizadores futuristas fofinhos lembrando arcades dos anos 70/80, acrescidos de uns outros elementos mais tímidos, como palmas, estalares de dedo, acordes de baixo, umas batidas trap antes do refrão e aquele som que faz quando mandam uma mensagem no Whatsapp para desktop. O mais legal de tudo é que a interpretação vocal delas está bacana, não pendendo para exageros ou não se permitindo cair no white aegyo, sendo contida, mas marcante. Curti também o refrão propositalmente repetitivo, pois casa com a proposta da faixa....


- x -

17) SONG JI EUN - BOBBY DOLL


Eu nunca dei a mínima para a carreira solo da Song Ji Eun - e nem para ela no Secret, de uma forma geral. Entretanto, eu gosto e vibro muito quando alguém no K-Pop resolve se destacar e apostar numa sonoridade que não esta sendo usada no momento. E esse é o sentimento que tive com "Bobby Doll", que foge da chuva de sintetizadores geralmente esperada para uma solista e tem no violão seu maior enfoque. Porém, ainda assim, é dançante, vibrante, grudenta, genuinamente Pop. É impossível não ficar com os "bo-bo-bo-ra-bo-bi-dou" e com os "I'm your bobby doll, welcome to my bobby world" na cabeça depois de escutar isso. E é claro que o MV espetacular, zoando o mercado idol coreano, ajudou nessa minha empolgação...


- x -

16) LADIES' CODE - GALAXY


"Galaxy" foi durante um bom tempo do ano a minha principal candidata para figurar a posição mais alta dessa lista. Porém, aleatoriamente, o replay factor dela foi diminuindo. Nem sei o motivo, é aquele tipo de coisa que não dá para explicar. No entanto, se a vontade de escutá-la foi diminuindo e, ainda assim, ela está em décimo sexto lugar, vocês já podem imaginar o quão boa ela é. Os vocais profundamente emocionais do trio, os instrumental etéreo juntando Jazz, Soul e electropop num mesmo caldeirão, os vários e vários signos na letra, o modo como o refrão chega nos levando para as alturas, o MV metalinguístico... Tudo torna "Galaxy" um dos pontos altos da primeira metade do ano e também de 2016 num geral...


- x -

15) 4MINUTE - HATE


O último respiro de vida do 4MINUTE como um grupo foi igualmente incrível a toda sua trajetória de 2009 pra cá. É interessante pensar em como o som do grupo foi se modificando ao longo dos anos, mas sempre mantendo a aura girlcrush à qual o quinteto estava atrelado. "Hate" não fugiu nem um pouco disso. Sua melodia começa ao piano e adquire elementos Urban conforme passam os segundos, aumentando e aumentando o peso até que exploda em sintetizadores Techno gravíssimos que deixam todo o material final com uma cara Eleronic Body Music mesclada com Hip Hop que beira ao sensacional. Já podem descansar em paz, meninas, o legado de vocês teve um grand finale digníssimo...


- x -

14) STELLAR - STING


Ao que parece, sempre poderemos contar com o Stellar para bons comebacks que fogem do dois-com-um, musical e visualmente, pelo menos uma vez por ano. "Sting" é surpreendentemente elegante e brinca com o balanço proporcionado pela junção de baixo, guitarras funkeadas e uma boa escolha de sintetizadores eletrônicos. O refrão é catchy, a ponte é animada e os pequenos ganchos bem colocados tornam essa mais uma faixa acima da média lançada pelo quarteto. Como se já não fosse o suficiente, temos também mais um MV acima da média lançado pelo quarteto, com uma crítica ao voyerismo dos coreanos usando isso de maneira exagerada no vídeo. Viva a metalinguagem, viva a semiótica, viva ao Stellar...


- x -

13) TAEYEON - WHY


Eu vivo zoando a TaeYeon por trocar de estilo musical na mesma proporção que troca de roupa. Ela já lançou uma power ballad de Pop/Rock, R&B, Pop acústico etc. Só que eu seria um hipócrita se não incluísse "Why" entre as minhas favoritas desse ano. Céus, esse deve ter sido o melhor Tropical House do K-Pop em 2016. O refrão com ela gritando em cima da base eletrônica enlouquecida é um dos mais intensos desse ano...


- x -

12) GAIN - CARNIVAL (THE LAST DAY)


A Gain é a solista mais interessante do K-Pop. Não há discussão sobre isso. "Carnival" é um Jazz tocado por big band excelente, com ares teatrais, dramaaaaático. É o tipo de coisa que eu amo desde MUITO novo por conta de horas e horas de Tom & Jerry assistidas diariamente no SBT. O instrumental vibrante serve de oposição à letra extremamente melancólica, que fala sobre carpe diem exemplificando com esquecer os amores vividos nas noites de carnaval, pois a vida segue. As metáforas com fogos de artifício representando a efemeridade do romance são sensacionais, assim como toda a métrica da canção, que vai tornando-se mais e mais intensa conforme os segundos passam. Já o MV, tão teatral quanto a música, mostra a Gain cantando e dançando em poucos trajes em cenários lindíssimos, gigantes, extremamente detalhados e milimetricamente montados para referirem-se ao cinema de antigamente, colocarem ela morta sob a frase "Seja mais bonita que a morte" totalmente cola. Flopou pra caralho? Flopou. Mas, acho que, a essa altura do campeonato, todos vocês já devem ter entendido que vender muito não é sinônimo de qualidade, certo? #GainDonaDoMeuCu

- x -

11) HEIZE - SHUT UP & GROOVE (ft. DEAN)


O andamento que varia entre veloz e mid, coberto de sintetizadores que armam "Shut Up & Groove" com uma aparência mais contemporânea a tornam quase uma versão 2016 - e coreana - de American Boy, da Estelle. E como essa é uma das melhores canções da década passada, é claro que é um baita elogio. Nem sei como eu tive coragem de não colocar isso no top 10, mas vejam-a no mesmo nível do que virá em seguida...


- x -



Eita, só isso ai por hoje. Agora sobraram mesmo os tops 10 daqui do K-Pop e também do J-Pop. Eles provavelmente sairão na segunda metade dessa semana, para poder encerrar os trabalhos do blog esse ano com chave de ouro. Antes deles, devo subir uma lista com os melhores álbuns asiáticos lançados em 2016, com os melhores animes desse ano e, talvez, com os melhores episódios de desenhos ocidentais e longa-metragens animados, mas ainda estou na dúvida quanto a essas dois últimos. 

Uou, vamos para os spoilers da próxima parte: 7 girlgroups, 2 solistas e 1 boyband, sendo nisso ai 2 debuts, 1 pré-debut, só 1 MV com mais de 10 milhões de views e 2 com menos de 1 milhão. Não tá tãaaao difícil assim, vai.

Até breve... ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...