quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Os 15 melhores animes de 2016


É engraçado para mim pensar que, aleatoriamente, 2016 acabou sendo um dos meus anos mais otakus desde, sei lá, a década passada. Eu tranquilamente assisti mais animes nos últimos doze meses que a quantidade somada dos últimos três anos. Claro que a boa safra das temporadas desse ano contribuíram muito para isso, sempre com boas jogadas de roteiro e enredos bem pensados, ou fugindo do dois com um e ousando, ou fazendo o básico de uma maneira extremamente competente.

Abaixo, compilei os 15 que mais gostei. Tem de pratões com arroz e feijão que alimentam sem frescura até preparados de cozinha molecular, gourmetizados, de difícil acesso. A lista reflete única e exclusivamente o meu gosto pessoal, o que me agradou, me levou a diferentes lugares por diferentes motivos, não levando em conta o sucesso comercial ou de crítica.

Enfim, sem mais delongas e em ordem aleatória, confiram ai quais foram os 15 melhores desenhos animados japoneses de 2016...

PANDORA IN THE CRIMSON SHELL


Embora o roteiro desse aqui seja um pouquinho enrolado, "Pandora In The Crimson Shell" totalmente conquista pela ambientação futurista, pelos personagens carismáticos e toda a proposta visual que casa bem com a mescla de ação + humor. Ele conta a história de Nene, uma menina que teve sua mente transferida para um corpo cibernético, que se muda para uma ilha metrópole ultratecnológica e passa a conviver com uma cientista ricaça excêntrica e a androide Clarion. A trama se desenrola através de situações do cotidiano futurista das personagens e desemboca num ataque terrorista, tudo de uma maneira bem divertida de assistir...

KOUTETSUJOU NO KABANERI


A mesma galera responsável por "Attack on Titan" deu uma aparada nas arestas e corrigiu os problemas presentes na série anterior, apresentando aqui não só uma visão de mundo pós-apocalíptica steampunk bizarra (no caso, com humanos vivendo em testações de trem e lutando contra um tipo de doença zumbificante), como personagens realmente carismáticos, muito bem desenvolvidos e que nos fazem torcer por eles. Gosto da crítica social aqui, de terem, para variar, utilizado o folclore japonês como pano de fundo, da trilha sonora incrível e de tudo mais envolvendo o desenho. Uma bela de uma obra de arte, diga-se de passagem...

BOKU DAKE GA INAI MACHI


Mesmo com o vilão ficando óbvio a partir de um momento, todo o pacote de "Boku Dake ga Inai Machi" é não menos que excelente. Do enredo fantástico até o cuidado metalinguístico da diferença de paleta de cores entre o presente e o passado, tudo formidável. O anime é sobre um cara com um dom misterioso de voltar momentos antes no tempo para impedir tragédias cotidianas. E então, quando sua mãe é assassinada e ele se torna o maior suspeito do crime, ele retorna para os tempos de escola e se vê tentando mudar o passado e salvar uma amiguinha de um assassinato mal resolvido. Poderiam só ter feito disso uma trama densa, mas o maior acerto foi tornar a relação dele com os amigos algo divertido e leve de assistir...

ACTIVE RAID


"Active Raid" é, basicamente, um tokusatsu em desenho animado, com todos os maneirismos do estilo sem tirar nem por: transformações icônicas, vilões caricatos, explosões cataclísmicas, personagens aleatórios se mostrando importantes de uma hora para outra, tramas paralelas novelísticas a cada episódio. Óbvio que eu ficaria obcecado com uma coisa dessas, não?

SEKKOU BOYS


A incrível capacidade do Japão de rir das bostas que eles produzem é admirável. No caso, "Sekkou Boys" dá uma boa zoada no mercado musical idol ao colocar como protagonistas uma boyband formada por bustos de deuses gregos, exagerando ao máximo nos estereótipos de cada arquétipo ao ponto de tudo ficar engraçadamente desconfortável. Eles batem nos idols, nas gravadoras e produtoras por trás, na mídia, no jornalismo, nos fãs, nos haters, em todos...

BOKU NO HERO ACADEMIA


Os odiadores podem odiar, mas "Boku No Hero Academia" foi o gás que a indústria da animação japa precisava para se renovar e retomar o público internacional cada vez mais escasso à cena. E se temos com isso mais uma história Shonen divertida de assistir, com personagens cativantes e um universo com sei lá quantas possibilidades de expansão, por que reclamar? Ele mostra um mundo onde a maioria da população desenvolve na infância algum tipo de poder e ser um super herói é uma profissão bastante cobiçada. Porém, o protagonista Izuku Midoriya, grande fã de heróis, foge à regra, sendo apenas um humano "normal". Só que as coisas mudam quando ele recebe os dons do All Might, um dos mais poderosos heróis de todos os tempos e passa a frequentar uma academia de treinamento para se tornar um herói...

KUMA MIKO: GIRL MEETS A BEAR


Animes Slice of Life, geralmente, me matam de tédio. "Kuma Miko", felizmente, descamba para o humor de cotidiano escrachado e, por isso, cada episódio é capaz de entreter e arrancar boas rizadas ao mesmo tempo. A trama gira em torno de Machi, uma sacerdotisa de um templo voltado à adoração de um urso sagrado numa montanha. Porém, a menina quer estudar na cidade grande e, então, o ursão decide ensiná-la sobre os "perigos" da vida urbana de maneiras bem ridículas de assistir...

91 DAYS


Mais um bom anime de máfia para a minha lista pessoal. Se passando durante um período de 91 dias de lei seca, o desenho mostra a jornada do protagonista em busca de vingança, infiltrando-se no submundo do crime atrás dos que mataram sua família. Tudo regado a muito sangue, álcool, tabaco e perversões sexuais. Em especial, a cena da lasanha no episódio 7 foi uma das mais horrorosas do ano...

YURI!!! ON ICE


E quem diria que um anime Yaoi sobre patinação no gelo seria o mais comentado da última temporada e um dos mais importantes desse ano? Um belo novelão. Eu cheguei a achar que me soaria repetitivo, mas os roteiristas conseguiram dosar bem as cenas de competição, sempre adicionando elementos diferentes a cada performance, com as do dia a dia dos atletas...

ORANGE


Não sou muito fã desses animes Shoujo exageradamente açucarados e boa praças, mas "Orange" acabou sendo um destaque em meio a tantos outros do estilo. Nele, uma menina recebe uma carta dela mesma no futuro orientando-lhe a aproveitar mais a vida. Pode parecer piegas, mas funciona legal e até nos faz parar para pensar no que devemos dar mais ou menos valor em nossas próprias vidas...

FLIP FLAPPERS


LOUCURAAAAA!!! DORGAAAAS!!! "Flip Flappers" tem um enredo ligeiramente simples para o habitual nipônico, trazendo duas menininhas que viajam por mundos em dimensões diferentes. Só que a maneira como retrataram essas mudanças de cenários adotando diferentes estilos de traços, cores e tudo mais para cada uma delas é soberbamente espetacular. Os ares no-sense são equiparáveis à troços como "Adventure Time", "Titio Avô" ou "Gumball". Fora que rola uma homenagem (ou sátira, depende do ponto de vista) aos mais variados estilos de animes, desde colegiais-para-menininhas até a violência aleatória e ridiculamente elaborada de Shonens...

MACROSS DELTA


Confesso nunca ter ligado muito para a saga "Macross" não, mas esse novo anime, embora não fuja em nada de todos os clichês possíveis para um romance espacial, me divertiu demais. A trama política é boa, os combates de naves e mechas são ótimos e tudo ter como plano de fundo uma trilha sonora assombrosamente viciante deixa o pacote final ainda mais fabuloso...

BERNARD-JOU IWAKU


Esse aqui e uma trasheira das boas, tendo como fio condutor uma menina que ama o mundo da literatura, mas não tem a menor paciência para ler os livros que tanto fala sobre. Os episódios tem em torno de três minutos cada e são regados a diálogos frenéticos, com os personagens interagindo na biblioteca da escola e todos os mais toscos estereótipos pedantes desse tipo de público sendo explorados de maneira muito inteligente...

KONO SUBARASHII SEKAI NI SHUKUFUKU WO!


Era uma vez um nerdão viciado em games que odeia conviver com pessoas. Quando sua encomenda de um novo jogo chega ao correio e ele vai buscá-la, ele vem a falecer em um acidente patético. Ao chegar do outro lado, ele tem a opção de ir para o céu, reencanar numa nova família ou ir viver aventuras em uma dimensão RPGística medieval, onde seus atos irão dar-lhe pontos e ele poderá crescer e se tornar um poderosíssimo herói. É óbvio que ele escolhe essa opção e, de quebra, ainda obriga a deusa que lhe recebeu a acompanhá-lo. O resultado é um dos animes mais divertidamente toscos de 2016, já que, na real, a vida medieval para aqueles que a estão vivendo acaba sendo bem massante e toda a maneira com que ele se dá mal no dia a dia de NPC é drasticamente engraçada...

NURSE WITCH KOMUGI-CHAN R


Como falei lá em cima no parágrafo de "Sekkou Boys", os japoneses sabem rir deles mesmos como ninguém. Dessa vez, temos mais outra sátira ao mundo idol Pop, como uma crítica aqui estendida também aos animes e mangás Shoujo Magical Girls, pegando todas as referências possíveis de "Sailor Moon", "Sakura Card Captors" e derivados, jogando num liquidificador e relendo-as da maneira mas zoada possível. É tão bizonhamente ruim que, automaticamente, se torna bom. Pra mim, foi o melhor de 2016...

- x -

E esses ai foram os melhores de 2016, na minha opinião, é claro. Alguns bem legais acabaram ficando de fora, mas eu não veria muito sentido em listar absolutamente tudo aqui, sim apenas os  principais entre os principais. 

Vocês acham que faltou algum? Se não for "Ajin", que é uma bosta horrível, deixem ai nos comentários!

Para aqueles que acompanham o lado musical aqui do blog, amanhã sai o top 10 de melhores faixas do J-Pop e sexta sai o de K-Pop. E para quem só vem ao blog para acompanhar as editorias otaku, um feliz ano novo... ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...