domingo, 30 de outubro de 2016

TOP 40 | As melhores faixas do J-Pop em 2014 (25ª até 11ª)


Olá, pessoas incríveis. Como estão? Espero que bem. Sei que várias boybands lançaram troços hoje, mas aqui no blog eu trabalho com prioridades. Então, em vez de eu comentar a nova sub-unit do EXO reciclando o mesmo acorde de sempre, decidi soltar logo a maravilhosa segunda parte do TOP 40 dos J-Pops de 2014.

Não quero me estender aqui, mas vale lembrar que não tenho a pretensão de fazer um panorama completo do cenário musical japonês de dois anos atrás e sim listar algumas das minhas canções favoritas daquela época, tenham elas feito sucesso ou não.

Será que as favoritas de vocês aparecerão aqui? Quantas mais faixas do FEMM eu vou enfiar goela abaixo? E a Coréia, será que exportou algo de qualidade pra ilha vizinha? Vamos descobrir...

25º) KANJANI8 - ER2


Não assisti nenhum filme dos Eight Rangers e nem costumo escutar mais nada dos Kanjani8, mas essa faixa deles para o segundo longa da franquia é maravilhosa. Ela tem toda aquela aura trash de releases japas baseados na soma do synthpop com o Rock, exagerando no tempo e enfiando barulhos em momentos onde não esperaríamos no que é tido como radiofônico aqui no ocidente. O videoclipe ridículo não está no YouTube, mas vocês podem conferí-lo clicando aqui. Sério, vale a pena...

- x -

24º) S/MILEAGE - AA SUSUKINO


O Hello! Project estava mesmo inspirado em 2014, já que essa é a terceira faixa que aparece deles aqui no top e a terceira a não ser do Morning Musume. "Ai Ai, Meu Suquinho" é nada mais que uma mistura bizarra de sintetizadores que parecem tirados de algum jogo de Atari todos remixados numa melodia que lembra a de trilhas de novelas mexicanas. Isso tudo ai com as meninas declamando várias frases dramáticas verso sim, verso não. O resultado final é tão inacreditável que, surpreendentemente, acaba se tornando bom...

- x -

23º) KODA KUMI - DANCE IN THE RAIN


A voz da Koda Kumi é uma das mais bonitas e facilmente identificáveis do J-Pop. Então, quando ela coloca todo esse talento vocal numa estrutura sonora bem montada, com o peso instrumental certo, é sempre um tiro certeiro, caso de "Dance in the Rain", uma power ballad lindíssima que fica ainda mais impactante quando apresentada ao vivo por ela rodando molhada numa cortina em seus shows...

- x -

22º) ONE OK ROCK - MIGHTY LONG FALL


O OOR não entrou em algum dos tops jotapopeiros aqui do blog? Mesmo que, por vezes, eles falhem nos álbuns, é sempre bacana saber que podemos anualmente contar com bons lead singles vindos do grupo. "Mighty Long Fall" não foge à regra e apresenta tudo o que de melhor há no som dos caras, sendo meio dramática, mas sem cair no chororô, com bastante peso instrumental e um refrão acertivo e grudento...

- x -

21º) AIMER - BROKEN NIGHT


Mais uma da minha nova diva nipônica. O grande barato da Aimer é que esse tipo de música pode soar caricato com quase todo mundo que tenta executá-lo. Só que, com ela, essa soma de Pop com Rock, clássico e ares góticos, etéreos e medievais, simplesmente funciona. "Broken Night" uma balada lindíssima, arrepiante e tem um videoclipe tão bacana quanto. Uma pena eu não ter conhecido o trabalho dela já em 2014...

- x -

20º) SORA AMAMIYA - SKYREACH


Eu lembro que achei "Akame Ga Kill" divertido na época que assisti, mas não consigo me recordar do plot e nem dos personagens. Acho que a coisa mais marcante dele todo mesmo foi a trilha sonora, que trazia essa faixa espetacular da Sora Amamiya, evocando toda a aura exagerada das OSTs que eram escolhidas para as animações japas nos anos 80. O solo de guitarra disso aqui é uma coisa de louco...

- x -

19º) E-GIRLS - DANCE ALL NIGHT


Hora da farofaaaaaaaaaaaa! "Dance All Night" foi o meu primeiríssimo contato com as gostosas do E-Girls. E eu absolutamente não estava preparado para um monte de japas curvilíneas falando de ~dançar~ a noite toda enquanto batem cabelo numa balada futurista sob um EDM cheio de elementos caribenhos. Foi demais para a minha cabeça e, claro, me apaixonei de cara pelo megazorde...

- x -

18º) KYARY PAMYU PAMYU - KIRA KIRA KILLER


Eu até hoje estou impressionado com o fato da Warner ter deixado a Kyary abrir a música já mandando uns LF-U-C-K na cara de todo mundo. É ousadia demais desse Nakata. No mais, "Kira Kira Killer" é um dos maiores destaques do "Pikapika Fantajin", com ela enlouquecendo nos vocais, em um instrumental FRENÉTICO e um clipe encapetado que eu já desisti de entender o significado há muito tempo. Rainha das harajuku mesmo, viu...

- x -

17º) MORNING MUSUME - PASSWORD IS ZERO


MAIS UMA DO HELLO! PROJECT!!!! "Passord Is Zero" é o Morning Musume em sua melhor forma. A velocidade tá lá em cima, com ainda mais sintetizadores que lembram games retrôs que as já citadas aqui no top. As coisas ganham uma proporção severamente mais absurdas com a letra toda séria sobre aproveitar a vida, sendo que a vontade que dá ao escutá-la, na verdade, não é de pensar e sim de ralar a raba no chão de tanto dançar. E olha que essa ainda nem é a minha favorita delas no ano...

- x -

16º) GIRLS' GENERATION - CHAIN REACTION


Embora muitos discordem, para mim, o ápice (em qualidade) do SNSD foi um ano antes, com a maravilhosa "I Got a Boy" na Coréia do Sul. Entretanto, isso não quer dizer que, pelo menos no Japão, elas não tenham lançado mais nada de bom. "Chain Reaction" é um daqueles casos de mal aproveitamento quase imperdoáveis. Isso ai foi usado só como material promocional para uma versão de um Best Hits delas lá na Ilha do Sol Nascente. Não teve clipe nem nada. Uma pena...

- x -

15º) FEMM - ASTROBOY


A terceira aparição do FEMM aqui no top é com talvez o treco mais "Pop" do primeiro álbum delas. Falo isso, pois "Astroboy" tem toda aquela cara da sonoridade Dance/Rock que dominava as rádios americanas entre o final da década passada e o início dessa. Isso com uma pitadinha a mais de pimenta quando os sintetizadores futuristas começam a viajar antes do refrão. O clipe também está entre os melhores da leva apresentada por elas há dois anos, brincando com a simplicidade do cenário a partir de jogos de câmeras e edições zoadas...

- x -

14º) MOMOIRO CLOVER Z - NAITEMO IINDAYO


Amo o Momoiro, pois essas meninas sempre entregam releases criativos, bem bolados e sonoramente interessantes. Pode soar repetitivo (visto isso ser um reflexo do meu gosto musical), mas é aquilo de resgatar a sonoridade japa dos anos 80, que era muito utilizada em aberturas de anime. É roqueiro, mas com um estilo piegas e pomposo todo divertido causado não só pelo acréscimo de elementos orquestrais, mas pela maneira como elas empostam a voz quando cantam. O clipe é uma atração a parte...

- x -

13º) EIR AOI - IGNITE


Muita gente compara "Ignite" com "Cossng Field", da LiSa. Bom, essas pessoas estão certas. As duas trilhas de "Sword Art Online" compartilham de elementos sonoros parecidos, sendo uma mescla de Pop/Rock com música clássica e injeções eletrônicas aqui e ali, além de terem videoclipes que seguem o mesmo molde, resumindo-se na cantora interpretando a faixa num cenário escuro enquanto surgem luzes que interagem com os compassos da back track. O bom disso é que da Eir Aoi deu sorte e conseguiu também imprimir uma qualidade semelhante à sua música, fazendo-a uma das melhores de 2014. Logo, não há do que reclamar...

- x -

12º) AFTERSCHOOL - SHH


O álbum "Dress To Kill" foi a segunda melhor coisa que o After School já fez na vida (a primeira foi o Orange Caramel, btw). Redondinho, coerente com a proposta, fugindo do basicão esperado por atos do tipo. Um de seus maiores destaques foi a faixa "Shh", migrando por uma onda Techno, mas ainda bastante Pop. É meio sombria, mas espetacularmente sensual. Uma pena não ter rolado um investimento maior no grupo após isso...

- x -

11º) FEMM - WHITE NOISE


Olha, eu fiquei um bom tempo aqui tentando decidir quais das onze faixas restantes eu cortaria da lista final. Todas as que virão na próxima parte são especiais para mim de alguma forma, foram meus vícios em 2014 e meio que estão equiparadas num "primeiro lugar" na minha cabeça. "White Noise" também está nessa leva ai, mas como já tinha algo de FEMM no top 10, achei mais interessante deixá-la aqui em décimo primeiro lugar. Enfim, creio que esse seja o momento do álbum delas onde há um melhor equilíbrio entre o peso eletrônico e o apelo melódico mais Pop. Talvez, por isso, seja um dos meus releases favoritos do ano...

- x -


E por hoje é só isso ai mesmo. Semana que vem, trarei o disputadíssimo TOP 10, que conta com três faixas de animes, cinco girl bands, duas invasões coreanas, um cover e, bom, mais que isso não posso falar. Até lá... :v

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...