quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Red Velvet vira o Lovelyz em 'Russian Roulette'


O Red Velvet é um dos meus troços favoritos da música Pop asiática atual. Eu totalmente comprei isso de elas terem dois lados distintos, intitulados pelos fãs como lados "red" e "velvet". O primeiro, mais divertido, com canções uptempo weird cheias de duplo sentido. O outro, numa pegada mais introspectiva, sombria e sensual, com faixas de apelo R&B, Urban.

Adoro os videoclipes bizarros recheados de metalinguagem e semiótica, geralmente dirigidos pelos produtores da VM Project Architecture, cujo estilo foi reciclado (por eles ou não) em releases do VIXX, EXO, BLACKPINK, Cosmic Girls, Ladies' Code e por ai vai. Adoro elas serem esteticamente coerentes com suas idades, num apelo mais teen junto com Mamamoo e Twice, fugindo da infantilização do aegyo.

Acho o "The Red" um dos melhores álbuns orientais do ano passado, em pé de igualdade com o "Reboot", do Wonder Girls, e com o "Zipangu", do Wednesday Campanella. Gosto também de todas as faixas do EP "Ice Cream Cake". Gosto delas ao vivo.

Entretanto, é válido citar que o single de debut delas, Happiness, é um dos troços mais execráveis da história do K-Pop de todos os tempos. Assim como o EP "The Velvet" é um sonífero pedante pra cacete e completamente desnecessário na discografia de qualquer grupo respeitável.

Essa introdução GIGANTESCA foi apenas para vocês terem uma ideia do quando o meu hype estava alto para o comeback delas. Então, sem mais enrolação, vejam ai o MV de Russian Roulette...


Nhé, bastante coisa para comentar. Então, como diria Jack, vamos por partes.

A música é boa? Sim. É uma boa música ao estilo "Red Velvet"? Não.

Na música Pop em geral (mas ainda mais na sul coreana), os artistas, idols, atos, grupos etc. sofrem de uma problema bem chato: a falta de uma identidade sonora. Calma, tio Lunei irá explicar.

Ocidentalmente, pensem numa cantora high profile qualquer. Como exemplo, usarei a Rihanna. A gente sabe que ela é linda, maravilhosa, influente, ganhadora de prêmios e por ai vai. Entretanto, em sua carreira, ela já lançou Pop com elementos caribenhos, Pop/Rock, Dance, EDM, Urban, power ballad, Hip Hop e midtempo R&B acústica. Isso só pra citar os estilos que vieram à minha cabeça enquanto escrevia esse parágrafo, pois tenho certeza que ela já explorou ritmos de várias outras vertentes.

Orientalmente, pensem no Girls' Generation. Elas já lançaram Synthpop Aegyo, Dance, EDM, Urban, Pop/Rock, Bossa Nova, Jazz, retrô 50's e por ai vai. Tanto para a Rihanna quanto para as soshis, não há como dizer que existe uma sonoridade assinatura, vocal ou instrumental, como existe com grupos do tipo Mamamoo, GFriend ou Perfume, que mantêm uma sonoridade sólida, com faixas que variam no que elas se propõem inicialmente.

Funcionava assim com o Red Velvet. Pegando apenas o "lado red" como exemplo, já que é sobre ele que esse comeback se trata. é nítido notar que há toda uma construção vocal baseada em versos rápidos e refrãos cantados melodicamente como características das faixas desse conceito. Isso tudo com referências ao Funk dos anos 70 e ao Hip Hop dos anos 90, mas com uma série de elementos eletrônicos. Para comprovar isso, é só escutar os singles anteriores desse lado ou as album tracks do "The Red".

O problema é que tudo isso desapareceu.

RedVelvetRussianRouletteTable2

"Russian Roulette" é uma faixa muito boa. Toda ela é baseada em retomar o movimento New Romantics de uma forma ainda mais Pop. Ela soa como se fosse feita a partir de sintetizadores 8-bits, podendo facilmente ser usada como trilha sonora de algum game antigo do Nintendinho. As cinco cantam de forma graciosa e os produtores não fizeram a besteira de acrescentar quinhentos agudos e vocalises desnecessários, com elas seguindo a melodia da faixa de maneira coerente. O refrão é maravilhoso e vibrante, toda ela é bem grudenta. Me lembrou Ah-Choo, do LovelyZ, ou Liar Liar, do Oh My Girl.

Entretanto, não é o tipo de coisa que ouço e imediatamente ligo ao Red Velvet, o que é uma pena. Pra ser sincero, isso aqui poderia ser lançado por esses dois grupos que citei, pelo LABOUM, pelo Cosmic Girls ou qualquer outro do estilo que, sonoramente, o resultado seria o mesmo.

O videoclipe presta? Porra, é claro que sim!

O grande acerto disso tudo - e o que meio que destaca o comeback do geral lançado semanalmente - é o MV. Não tenho ideia de quem dirigiu isso, pois não acho a informação em parte alguma, mas está genial.

Primeiro, por ir no inverso de estilo de filmagem que elas ajudaram a popularizar. A câmera não fica girando esquizofrenicamente, os takes não são idênticos aos de "Dumb Dumb", "Automatic" e todos os outros vídeos que linkei no segundo parágrafo. A historinha bizarra delas tentando se matar feat. Comichão e Coçadinha cola magnificamente, já que o Red Velvet tem essa aura "psicopata-encapetada" desde sempre. É o tipo de produção que remete muito aos trabalhos do Digipedi e que costuma entrar em listas de fim de ano.

RedVelvetRussianRouletteSabotage4
killing the bitch no vestiário...
RedVelvetRussianRouletteSabotage5
killing the two bitches com um piano na escada, pois Tom & Jerry é o que há...
RedVelvetRussianRouletteSabotage3
killing the bitch com bolas de tênis na quadra...
RedVelvetRussianRouletteSabotage2
killing the bitch esmagada com uma armadilha mirabolante...
RedVelvetRussianRouletteSabotage1
WTF esse carro andando na calçada...
E o mini, vale a pena escutar?

Não. é uma merda decepcionante. Se antes o Red Velvet era conhecido por trazer boas faixas em seus trabalhos, fazendo com que a curiosidade não parasse apenas nos lead singles e MVs, agora, elas derraparam feio num EP recheado de trecos genéricos já feitos por outras girl bands esse ano.

Conclusão final de bosta...

O resultado final é claudicante. "Russian Roulette" é uma música bem legal, mas que não tem a cara do Red Velvet, o que deixa o grupo genérico. Ainda bom, mas genérico. O MV é sensacional, mas o resto das faixas do mini são chatas. Enfim, será o tipo de coisa que eu gostarei e escutarei futuramente de maneira isolada, mas que não carregará a marca do grupo.

Resultado de imagem para red velvet russian roulette

P.S.1: geralmente eu printo os momentos mais legais do MV e colo aqui. Só que meu Imgur tá dando erro toda vez que vou upar as imagens lá, então copiei tudo descaradamente do post lá do blog gringo Asian Junkie;

P.S.2: "Blink Blink", do UNICORN, é uma música ao estilo Red Velvet bem mais Red Velvet que as lançadas dessa vez pelo Red Velvet;


P.S.3: "Destiny" é uma música do estilo Lovelyz lançada pelo Lovelyz bem mais legal que essa emulação de Lovelyz feita pelo Red Velvet.



UPDATE: Acabei só vendo que esse não é o "lado Red" bem depois de postar e compartilhar o post, mas, enfim... A SM divulgou que, na verdade, esse é o lado "red velvet", que, supostamente, juntaria o que há de melhor em ambos os lados, criando uma nova vertente para as meninas. Só que tudo me soou como desculpinha da SM, pra ser sincero. "Vamos chamar de 'lado red velvet', mas continuar com o visual do 'lado red' e não adicionar nadinha do 'lado velvet', vindo com uma sonoridade totalmente nova e que não usa nada das duas". 

Isso acaba invalidando o que falei sobre a assinatura vocal, mas também me dá um pouco de raiva da SM por ficar criando trocentos lados diferentes pro Red Velvet apenas para justificar colocarem trocentos estilos diferentes no grupo. O que eu disse sobre o Red Velvet se tornar genérico por isso se mantém, mesmo com essa desculpa esfarrapada. Bjokas e comprem o EP da Gain no Itunes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...