sábado, 10 de setembro de 2016

Pacotão do Hip Hop: Amber, Mino, Bobby, Yezi e mais lançamentos


E ai que um monte de gente resolveu lançar faixas de Hip Hop lá no Coréia do Sul esses dias. Como já sei que não terei tempo (ou vontade) para comentar cada uma delas separadamente, lá vamos nós para mais um pacotão de pitacos com o que de mais relevantes vale ser dito nisso.

Sem mais delongas, bora começar pela gostosa da Nada arrasando no Unpretty Rapstar...


Podem me julgar o quanto quiserem, mas eu totalmente esqueci que a terceira edição do Unpretty Rapstar já estava rolando. Acabei não assistindo nadinha dessa vez, mas pretendo fazer um outro pacotão mais pra frente quando as demais faixas solos saírem. Enquanto isso, falarei apenas dessa "Nothing", da Nada (Wa$$up).

Caramba, que flow delicioso essa garota tem. Os versos estão maravilhosos, a letra falando que o nome dela é "Nada" e que Nada significa "nada" é genial - será que foi proposital? A base eletrônica por trás está excelente, com um sintetizador subindo e descendo como se fosse um grito em toda ela. A participação do MC Swings também está bacana...


A parceria do DJ Ksuke com a Amber resultou numa mescla de Pop com Hip Hop bem aproveitável. O refrão estoura bem ao estilo Skrillex, com a dona do F(x) mandando rimas frenéticas por cima. O MV viajado está no ponto. Curti também os elementos de música tradicional japonesa que aparecem no início e voltam depois na bridge, dão aquele diferencial para a canção que vale a pena no final...


Nossa, que lixo horrível. Como se não bastassem os sintetizadores barulhentos óbvios de qualquer lançamento da YG e as rimas horríveis do Bobby (um dos moleques superestimados do iKON), ainda deram um jeito de sumir com o refrão nessa tal de "Holup!", igual fizeram com "Bang Bang Bang", do BIGBANG, e "Boombayah", do BLACKPINK. Fora que ele tentar ser negro usando trancinhas, mesmo tendo cabelo liso, é de uma apropriação cultural fodida. Que bosta...


Essa aqui do Mino (Winner) está menos ruim, pois o instrumental é menos estridente e ainda adiciona alguns sintetizadores 8-bits aqui e ali, deixando o pacote final um pouco mais interessante. Entretanto, a letra é muito ruim, pouco memorável e, sei lá, acho que falta carisma nesse rapaz, presença na hora de cantar, competência, enfim, chamem como quiserem.

A propósito, as duas faixas acima foram "pré-releases" de uma sub-unidade da YG Entertainment com os dois, tentando ser a versão 2016 da dupla do G-Dragon com aquele outro lá do BIGBANG. Vejam só os singles...


Hip Hop com instrumental Trap de cada dia. Passo. Vamos pro próximo...


Número Hip Hop + Funk que lançam na Coréia do Sul todo ano. Achei divertido, mas confesso que não vou lembrar da existência disso semana que vem. Aproveitamento quase nulo da sub-unid...


Legal esse dueto da Yezi (Fiestar) com o Babylon. Tem um pouco de Jazz na levada do instrumentos, o videoclipe live feito pelo canal 1thek ficou gostoso de assistir. A voz cantada dele combina com o rap dela...



Pra encerrar, mais uma faixa do tal Agust D, que é como um menino lá do BTS se autointitula em carreira solo. O estilo de rap dele é bom, com rimas rápidas e intensas, embora debochadas, que lembram um pouco o Eminem e a Nicki Minaj. O instrumental M.I.A. por trás torna tudo ainda melhor, além do bom MV que gravaram.

E é isso ai por hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...