quinta-feira, 1 de setembro de 2016

ANIME REVIEW | Kono Subarashii Sekai Ni Shukufuku Wo!


Amo RPG. Lembro de ficar horas e horas com amigos quando mais novo desbravando mundos fantásticos não muito elaborados enquanto tomávamos Pepsi e comíamos MMs. E mesmo que, surpreendentemente, hoje eu não seja um obeso mórbido, muita coisa boa eu herdei daquela época.

É provável que, sem jogar com os dados, eu não tivesse desenvolvido uma paixão absurda pela literatura fantástica, não escrevesse sobre isso, não consumisse videogames do estilo e, sei lá, ouvisse Biel e Anitta.

Mas pra que mesmo estou dividindo isso se nem mesmo estou participando de uma tag "50 fatos sobre mim"? Simples, meus caros, pois o protagonista do anime de qual se trata o review de hoje é um rapaz que adorava MMORPGs e, quando possibilitado, decidiu migrar para um mundo nesse estilo: Kono Subarashii Sekai Ni Shukufuku Wo!


Tem um fato interessante sobre a mente de quem joga RPGs, sejam os de mesa ou mesmo nos videogames, como Final Fantasy, Chrono Trigger, Zelda e Pokémon: a idealização de que todo dia é uma aventura emocionante. Afinal, as poucas horas dedicadas, as montagens de cenários e, principalmente, sermos colocados como protagonistas, nos fazem crer que seríamos especiais num mundo assim. Bom, pelo que vemos em Kono Subarashii Sekai... não é bem assim.

O anime mostra a história de Kazuma, um moleque otaku (nos moldes orientais, não nos daqui) que mal sai de casa e, quando vai buscar um novo jogo, acaba morrendo de forma "trágica". No pós-vida, ele é recebido pela deusa Aqua, responsável pela alma dos que batem as botas jovens, que lhe dá três maravilhosas opções:

  1. Descansar no paraíso durante toda a eternidade;
  2. Reencarnar como um bebê, sem qualquer memória, em uma nova família;
  3. Ser enviado para um mundo mágico, que vem sendo dominado por um rei das trevas poderosíssimo e necessita da ajuda de guerreiros para enfrentá-lo, podendo escolher qualquer habilidade ou arma possível, ainda aprendendo novas técnicas e adquirindo poderes conforme for enfrentando missões e reunindo experiência.
Qual vocês acham que ele escolheu?


Entretanto, indo contra qualquer expectativa e normalidade, Kazuma, ao decidir viajar para o mundo de aventuras, escolhe como arma ninguém mais, ninguém menos que a própria deusa Aqua, que se vê obrigada a partir com o pivete para o reino. Ela só poderá retornar se eles destruírem o imperador do mal. 

A melhor parte de tudo isso, além do ótimo bom humor presente em toda a série, é o quanto ela retrata o "realismo" por trás dessas aventuras, já que, ao chegar lá, a dupla, basicamente, tem tanto poder quanto NPCs. 

Kazuma e Aqua surgem numa cidade protegida por muros e extremamente afastada do local onde reina o imperador. Isso faz com que apenas monstros fracos rondem os entornos e, por associação, os guerreiros enviados não evoluam o bastante para progredir. Há paz ali e, por isso, ninguém se importa em sair e enfrentar novos desafios. Então, o que sobra pra fazer são tarefas como construir casas, arar a terra, cuidar do gado e por ai vai. É um choque de realidade num mundo onde, supostamente, isso não deveria existir. 


Porém, Kazuma tem o espírito de um aventureiro. Ele assistiu Ragnarok, Slayers e Digimon Frontier, então, não se acomoda em limpar bosta de cavalo. Para se fortalecer e desbravar aquele mundo em busca do imperador, ele decide montar uma guilda. Entretanto, suas duas aquisições são Megumin, uma pirralha maga que só consegue usar uma magia por dia - embora ela seja realmente poderosa - e a paladina Dustiness que... Não consegue acertar nenhum ataque e serve apenas para receber porrada dos outros, visto ser assumidamente masoquista. 

E então, ao longo dos episódios, o anime vai contando a história desses quatro heróis atrapalhados tentando sobreviver a missões extremamente aleatórias, arrumar o que comer e onde dormir todos os dias. Porém, tudo de uma maneira sumariamente divertida, com piadas de fato engraçadas.

Acho que a melhor delas foi num episódio onde os três levam Aqua de volta para a vila dentro de uma jaula após uma missão onde ela deveria purificar as águas de um lago repleto de jacarés gigantes. Eles andam pela rua e são abordados por um poderosíssimo guerreiro de status elevado, que se assusta ao ver a deusa que o enviou para aquele mundo numa situação tão deplorável. Os desdobramentos disso são hilários. 


No mais, Kono Subarashii Sekai Ni Shukufuku Wo! é um dos melhores anime da temporada de inverno. Sugiro que assistam e se divirtam com o quanto situações idiotas podem provocar boas risadas, com o quanto a vida em um RPG pode ser parecida com o nosso dia a dia caso não sejamos heróis escolhidos e com o quanto, na verdade, achamos que o que os outros vivem é sempre melhor que o que vivemos, embora não existam tantas diferenças assim. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...